terça-feira, 2 de junho de 2015

MÁFIA DA MERENDA E INDÚSTRIA DA FOME

MÁFIA DA MERENDA E INDÚSTRIA DA FOME

Quem ganha com uma educação sem qualidade?

Corrupção na educação

Que a educação é um ralo de dinheiro que flui como as águas do Rio Amazonas, isso todo mundo com um pouco de curiosidade já sabe. Que a miséria é necessária para que muitos ganhem com ela, isso também não é novidade.

Notícias envolvendo corrupção e educação não é novidade. No Programa E Agora José? gravado em 2013 discutimos durante um pouco mais de uma hora várias reportagens sobre diversas formas de corrupção envolvendo a educação (clique aqui para assistir).




Por força de Lei, a União deve empregar 18% da arrecadação dos impostos com a educação. Estados, Municípios e o Distrito Federal devem investir 25%. Na prática, é muito dinheiro. O Plano Nacional de Educação prevê nada menos que 10% do PIB para a educação. Para que tanto dinheiro? para alimentar mais corrupção. 

Além da corrupção, também existe o desperdício de dinheiro público. Obras mal realizadas, materiais de baixa qualidade, duplicidade de material didático que não se complementam, livros que ficam empoeirando nos depósitos...

O fato é que a corrupção na educação é um câncer que deve ser combatido, mas, quem vai combatê-lo? A sociedade? o Ministério Público? a Justiça? Quantos casos já foram realmente julgados, os corruptos presos e o dinheiro devolvido aos cofres públicos?

Podemos ver várias máfias inseridas no ambiente escolar. Máfia dos uniformes, da merenda, dos materiais escolares, das mochilas, das reformas nas escolas, enfim... muita gente ganha dinheiro com a educação, menos aquele que está na escola trabalhando com os alunos.

Recentemente várias pessoas de diferentes lugares me relataram que, nas escolas, são servidas em torno de 350 merendas/dia. As merendeiras são instruídas a preencherem suas planilhas com 450 ou 500 merendas/dia. Consequentemente, quem ganha com isso é a empresa terceirizada para servir a merenda. Quem não o fizer, é demitida!

Na recente onda de terceirizar tudo, o que se observa é que os corruptores e os corruptos não são exclusivamente os membros do poder público, mas sim da iniciativa privada. Portanto, o fato de ser público ou privado não difere quando se trata da corrupção. Ambos são corruptos.

Fazendo uma rápida análise, é possível verificar que as baixas notas do IDEB estão diretamente relacionadas com os altos índices de corrupção em Estados e Municípios. O Brasil é o país da alta corrupção e da baixa escolarização. É importante manter uma linha de pobreza sempre ativa, pois assim se justifica mais recursos para "salvar a educação".

No mais, deixo aqui meu protesto dizendo que todos nós somos responsáveis pela corrupção. Nós votamos nas máfias que se instalam nos três poderes, nós somos o grande gatilho que se ativa na corrupção. Precisamos escolher melhor os nossos representantes e precisamos que boas pessoas nos representem. Precisamos acompanhar, denunciar, cobrar e lutar para que este país realmente seja um país de verdade.

No Conexão Repórter de 31/05/2015 foi tratado sobre a máfia da merenda no Estado de Alagoas. O vídeo, deixo abaixo para quem quiser assistir e ver como funciona, na prática, as licitações na educação.

Leia o outro texto que escrevi após a publicação da segunda parte dessa reportagem e acompanhe o vídeo completo pelo canal do STB clicando aqui.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...